terça-feira, 24 de janeiro de 2012

1º casamento: preto, branco e laços para Fernanda e Pedro

Minhas senhoras,
é com alegria que anuncio a estréia do Vou Casar e Panz, INC no mundo dos casamentos! Foi tudo muito louco; meses em que descobri que sei fazer arranjos de lacinhos, de flores, arte para adesivos, contatos telefônicos, gerenciamentos e voilettes. Descobri que gosto disso e que... oh lord, please don't let me be misunderstood! Quero mais, quero sempre. Mais uma vez, esbarrei com muita coisa cafona, horrorosa e superinflacionada, em neguinho de parece coveiro ao montar casamentos "cavo há 10 anos e sempre funcionou assim, não vou mexer no enterro só porque é o seu". Mas dei voadora no peito com chuteira topper: não adianta, a beleza das coisas singelas e únicas tão aí pra isso mesmo.

Nesse relato que o moço do amendoim traz pra vocês, conto um pouco sobre o casamento da Fernanda e do Pedro que agora, coitadinhos, estão passando a lua de mel em Aruba. As fotografias da Mariana Magno, do meu arquivo pessoal e do da Fernanda.

20 de janeiro de 2012
Sexta-feira, sob os auspícios do estado e de um bloco de carnaval que engarrafava Catete, Glória e Flamengo, a mineira Fernanda Mirtes contraiu núpcias com Pedro Nunes, um sujeito irrascível por quem, sem aviso e contra a vontade, somos atraídos. Digo essas coisas porque acho que eles me permitem, digo essas coisas pra tentar explicar o que de fantástico e absurdo havia nesse casamento: o noivo não queria casar. O noivo não, ele disse, o cara que vai se casar com a Fernanda.

A ideia era fazer qualquer coisa simples e minimalista que reunisse família, amigos e bebidinhas na assinatura dos papéis+comemoração que iam registrar nas burocracias da vida o casamento que eles já vem construindo há mais de 1 ano e meio. Se eu topava me embolar nisso? Sim! Sim porque era a Mirtes, porque era o Pedro, porque queria treinar pra descobrir se essa coisa de fazer casamentos podia dar certo. Ela aceitou ser cobaia e eu topei ser cerimonialista, assessora, parteira de casamentos. A única coisa que me assustou daquele setembro até hoje foi descobrir que uma lista de cinquenta pessoas agora mostrava 104 nomes. WHAAAAT???

Preto & Branco
Mirtes decidiu duas coisas de cara: usaria um decote que mostrasse o esplendor dos seus peitos novos. Um decote, uma ousadia porque aqueles eram peitos muito comemorados. Foi tirando um inocente raio X para colocá-los que o médico deu de cara com um troço que parecia um tumor. Cirurgia, todos muitos nervosos, uma recuperação chata, mas não é maligno, amigos! Agora mesmo é que eu vou colocar essa porra desses peitos, ela decretou batendo o copo de chopp na mesa.
Foi em algum momento disso tudo que conheci Juliana Avlik em Niterói. Estilista, gata, adorável... estava claro que ia ser ela. Fernandinha topou, babamos nos croquis e aí foi que foi. Decote + preto&branco.
Minimalismo e laços para uma noiva que casaria de vestido curto e saltão.

Um lugar para todo mundo
A gente tem aquele cálculo de faltosos, não é? 10 ou 15% dos convidados não vão aparecer porque alguém sempre fica doente, preso num engarrafamento ou no trabalho. Mas, olha, se é casamento de mineiro, esqueçam isso aí. Acho que o lustre cinematográfico do Catete Lounge nunca viu tanta gente dançando, se espremendo, se abraçando, comendo e bebendo.

Lembrancinhas pros amantes do álcool
Nada mais apropriado para uma festa regada a cerveja e drinks, que consumiu mais latas do que aquele buffet jamais imaginou, 7 garrafas de Absolut e 3 de cachaça salinas que uma lembrancinha reunindo Engov, Eno band-aid e bala de menta. O kit-ressaca foi uma ideia master da Fernanda, sinceramente. Perpetrou amor naquele casamento. Como a sacada apareceu meio em cima da hora, fiquei com medo de encomendarmos e rolar sacanagem/Lei de Murphy com o correio, daí a solução foi metermos os peitos com silicone numa lembrancinha DIY: caixinhas e fitas de cetim compradas na Saara, fiz a arte dos adesivos (atenção Wedding Paper Diva: TE AMO), mandamos pra gráfica e tcharam! Nome dos noivos, data do pleito e os dizeres Divirta-se sem moderação. Cada caixa saiu a R$ 2,50. No Elo7 o preço médio era R$ 4,50.


Mesa de bolo
Eu gosto de uma coisa que os americanos tem de fazer mesa de sobremesa. De juntar bolo, doces, tortas e compotas numa coisa só. Acho que essas dessert table passam uma ideia de gostosura que essa obsessão por mesas de vidro iluminadas por baixo com spots de led jogam pela janela. Imaginei pra Mirtes uma mesa que reunisse preto&branco e guloseimas num conjunto chique e delicado. Foi pensando nessa composição que rolou a ideia dos laços. Como tinha preto em tudo, os laços estariam lá para rebater qualquer ideia fúnebre. Os laços - todos amarrados no talento (atenção youtube: TE AMO), nada de colagem ou arames pra ficar orgânico, vindo de dentro - reinterpretaram o negrume, que agora virava lúdico.
O bolo é do A Doçaria, dirigido pela senhora Carol Duarte.


Puxando o tapete
O problema recorrente dos buffets do Rio é a baixa importancia que dão a personalização. Ficamos sem opção quando a Mirtes pediu que não usassem o tapete vermelho e aí nos vimos inesperadamente tragadas pelo problema de criar um caminho para noiva alternativo.
O piso branco pedia qualquer coisa de destaque. Pétalas não iam rolar porque depois todo mundo pisoteava e virava uma lama colorida ruim de tirar. Tapete colorido? Ninguém sabia nada a respeito, exceto que era muito caro. Com o orçamento estourado, precisávamos resolver no dia anterior essa confusão causada por uma pessoa mal intencionada que gerenciava Catete Lounge na época em que a Fernanda fechou o contrato.
Velas? Fui consultar a fotógrafa e a Mariana Magno quase teve um troço: NÃO!! MINHA LUZ!! Não, e era perigo também! Velas no chão, as pessoas iam tropeçar, chuta que é macumba! O que fazer?
Taíssa, a cerimonialista do Catete Louge pensou em heras. Pegou uma de plástico que tinha lá guardada, colocou no chão e ficou olhando... O que você acha? Cinco minutos depois eu pagava 40 reais por um caminho de heras. Pensei em complementar com pequenos arranjos de flores, mas, cara, ficou lindo no chão! Não mexe em nada, pode mandar a noiva, galera!


A noiva
A Fernanda foi, desde o começo, a própria definição de noiva independente. Meu trabalho se aproximou mais do de uma parteira do que do de uma cerimonialista. Como o tempo era curto (4 meses), ela buscou ser prática e objetiva fechando o pacote geral com o buffet e acrescentando todo o resto depois. Acho que ela não ter feito peregrinações pelo orkut, blogs de noivas ou revistas foi essencial: é uma delícia ficar vendo coisinhas, detalhes, itens dos sonhos, mas a verdade que precisamos enfrentar é que essas coisas todas nos arrastam barranco abaixo rumo à transformação da noiva em walking dead [céééérebro, géééérberas].
Ela montou uma planilha FANTÁSTICA no excel (vou pedir pra disponibilizar pra gente), focou nas prioridades (Pedro, comida, bebida, cuidados estéticos e lua de mel) e seguiu. O restante ficou comigo.

E estava lindíssima! Lindíssima! Um cílio postiço dos sonhos, uma maquiagem glamurosa e impecável levada à cabo pela Barbie Heloísa Borges. O vestido, calçado no corpo, tinha um ar delicioso de desafio ao tradicional e era o que tava ali se recriando; o casamento dos dois foi traduzindo um amor que, como todos os amores, só os amantes que estão dentro dele precisam entender.


O noivo
O cara foi, brasiu! Sem mais.


FICHA COMPLETA

Alianças: Cinthia Lopes Design de Jóias
Bar Man - Open Bar: i9 Drinks
Bolo e bem-casados: Carol Duarte - A Doçaria
Buffet: Ristorante Margutta
Cabelo e Maquiagem: Heloísa Borges
Cerimônia e Recepção: Espaço Lounge Catete (Cartório Catete)
Cerimonialista: Taíssa Castro (Catete Lounge)
Convites: Art'N'Cards
Flores: Helena e Antônio da Noiva Decorações
Decoração: Vou Casar e Panz, INC
Despedida de Solteira: Clube do Batom
Doces: Buffet Catete Lounge (as forminhas são da Saara)
Som e Iluminação: DJ Lopez
Fotógrafia: Mariana Magno
Lembrancinhas: Vou Casar e Panz, INC + própria noiva
Lua-de-Mel (Cotas de viagem): Nascimento Turismo
Planejamento e consultoria de arte: Vou Casar e Panz
Sapatos: Arezzo
Tratamentos estéticos: Lipocenter Meier
Vestido: Juliana Avlik



14 comentários:

Drika disse...

arrasou, Prill! Bem vinda ao time ds casórios!!!
=]

Prill disse...

nhaaaa! obrigada, é nóis manolo!

Giselle Baeta disse...

Prill!

Que tudo ♥
Amei!
Vc tá trab com cerimonial?
Me conta isso!

Arajany disse...

Parabéns! Tem noção que eu venho fuxicando seu blog há um tempão esperando postagens novas? E valeu a pena esperar! Ficou tudo lindo, de muito bom gosto... sem aquela cara empacotada que tem algumas decorações que tenho visto por aí! Te adicionei no Facebook, tô precisando de uma amiga/assessora/cerimonialista não necessariamente nesta ordem! hahahaha*

Prill disse...

Por que que tá aparecendo um B de blogger ao invés da minha foto :( triste ser feia, hein

Então, mulheres
Giselle
estou aí na atividade...! a coisa foi tomando esse rumo e resolvi aceitar. tem sido incrível, um momento que eu jamais podia esperar e em que tenho me lançado loucamente.
Se tiver precisando, quiser uma mão, me chama!

Arajany
estou passando mal com sua beleza, apenas isso. onde é que compro um cabelo igual o seu?
respondi sua mensagem e adicionei lá no FB. Vamos nos falando, hein!!

Lua disse...

Cuti-cuti...

Engraçado... eu também desenho antes as coisas, e eu fico toda metida achando que sou arquiteta...rs...

Desenho até onde e como ficaram as mesas e cadeiras...rs...

noivasdesesperadas disse...

Prill,
como vc efz pra pegar a arte no weddingpaperdivas e imprimir? ficarei imensamente grata pela resposta

Buquê de Broches buquedebroches@gmail.com disse...

Prill,

vc é demais, garota! Me deleito com seus posts...

E ó: o preto e branco ficou lindo!

Bjs,

Ligia

Prill disse...

Noivas Desesperadas,
TUTORIAL
COMO EMULAR AS COISAS DO WEDDING PAPER DIVAS

obs: não retirei nenhum lucro comercial desse copy paste, hein. creative commons apenas :)

Então, o que fiz? Escolhemos qual o carimbo que a gente mais curtiu, aí dei o máximo possível de zoom que o site deixava e apertei o PrintScreen. Colei o print no GIMP (pode ser o PhotoShop também, ou o editor de imagens que mais cê curte), peguei a borrachinha e tirei o que não nos interessava. Ficou só a moldura floral, sem os nomes e as datas que o WPD usou como exemplo.
Fui na ferramenta de escrever e escrevi "kit ressaca" na parte que agora estava em branco. Acrescentei o nome da Fernanda e do Pedro, a data, etc.

O grande lance da brincadeira é a fonte. Sempre encontro fontes bacanas no http://www.dafont.com (a que eu usei chama-se PHARMACY)

Tudo feito, salvei em JPG na melhor resolução possível (vc tb pode salvar como arquivo do Photoshop ou Gimp, só quis facilitar pra quem fosse abrir o arquivo). A Fer levou numa gráfica do Centro do Rio, explicou o que queria e TCHARAAAM!
Mas claro, tambem dá pra imprimir em casa. Só fica muito mais trabalhoso e, sinceramente, tem coisas que não compensam a gente fazer quando não dominamos a técnica (no caso, a técnica de colocar as imagens uma do lado da outra e imprimir com exatidão na folha de adesivos).

Vê se vc consegue fazer. Qualquer coisa, se não ficou mutio claro, é só dizer
:**

Carol disse...

que linda, que linda, que linda!

SUCESSO, garota!!!

♥ Deusa Luh ♥ disse...

Lindo casamento!!! Parabéns pela organização e bom gosto. Beijosssssss...

http://solteiras-noivas-casadas.blogspot.com/

Equipe i9 Drinks disse...

Parabéns!!! Festão!!

Larissa, disse...

Oi Prill, tudo bem? Acompanho seu blog há um tempinho, apesar de comentar pouco por aqui, adoro suas dicas (e a sua escrita é uma delícia).

Queria saber se você podia me dizer como foi a despedida de solteira no Clube do Batom. Estou procurando um lugar pra fazer a minha... =)

No mais, parabéns pelo casório, ficou lindo e super estiloso. Adorei.

Rebeca disse...

Adorei a expressão "coveiro" para definir alguns fornecedores! Triste mesmo é quando o próprio cerimonialista é um coveiro, por que aí sim trava o casamento todo! Por isso é que fico tão feliz quando encontro fornecedores originais e mente abertas! Bjos.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...